Blog Pointer Revestimentos Cerâmicos
Main Navigation
Search Button
Site Pointer
Close Menu
revestimento para varanda

10 dicas para escolher o revestimento ideal para varanda

Dicas Pointer
Autor: Pointer - Data:

As varandas têm se tornado presença cada vez mais comum tanto em casas como em apartamentos dos mais diversos estilos. São ideais para quem busca um ambiente versátil, capaz ao mesmo tempo de receber almoços em família e de ser um local de relaxamento e até mesmo de contato com a natureza. Para lidar com toda essa versatilidade, porém, como escolher o melhor revestimento para varanda?

Essa dificuldade é mais que natural, uma vez que são muitas as opções de materiais, com cores e tamanhos diversos de pisos ou revestimentos para paredes. Mas não se preocupe, porque tomar essa decisão não será assim tão complicado desde que você tome alguns cuidados.

Pensando nisso, preparamos um post especial com 10 dicas que certamente o ajudarão nessa missão, fazendo com que a sua varanda fique não só bonita como segura, prontinha para ser utilizada. Confira!

1. Determine qual será a função da varanda

 revestimento para varanda

Varanda elegante revestida com porcelanato que reproduz madeira

O aspecto determinante na hora de escolher o revestimento para varanda é sua funcionalidade. Afinal, é justamente a partir da função de um ambiente que podemos definir outros fatores importantes a serem levados em consideração.

Uma varanda que será utilizada para festas ou que será submetida à passagem de carros, por exemplo, precisará de um piso muito mais resistente que uma varanda que servirá apenas como ambiente de jantar para uma família pequena, não concorda?

Pensando nisso, comece pela definição da funcionalidade principal do seu espaço. A partir dessa informação, você poderá avaliar melhor os outros aspectos que mencionaremos neste post. Juntando todos eles, o processo de equilibrar estética, segurança, facilidade de limpeza, manutenção e durabilidade do revestimento ficará muito mais fácil.

2. Avalie as opções de acordo com o uso

Depois de definir o principal uso da sua varanda, pense nas opções que esse uso oferece. Uma varanda que será utilizada para refeições em família, por exemplo, terá uma churrasqueira? A ideia é que esse espaço seja mais intimista e aconchegante ou mais extrovertido? As mobílias ficarão em um local fixo ou você precisará movê-las em determinadas ocasiões?

Por mais que possam parecer apenas detalhes, esses fatores são muito importantes, uma vez que exercem influência sobre a decisão da cor do revestimento, da necessidade de resistência à abrasão, da presença ou não de texturas e desenhos nos pisos e muito mais.

3. Considere a exposição a intempéries

Agora que você já sabe qual a função principal do seu ambiente e já avaliou como ele será utilizado dentro dessa funcionalidade, é hora de considerar a exposição da sua varanda a intempéries. O revestimento pegará chuva e estará sujeito a uma grande variação de temperatura? O sol incide diretamente no piso ou nas paredes? Esses fatores influenciam diretamente as características do revestimento a ser escolhido.

Para ficar mais claro, imagine uma varanda localizada em uma cidade onde a variação de temperatura é muito brusca, com manhãs e noites frias, mas tardes bem quentes. Nesse caso, as peças do revestimento deverão ter um coeficiente de dilatação bom, além de serem posicionadas respeitando as recomendações do fabricante quanto ao espaçamento mínimo entre elas.

4. Estime a taxa de circulação de pessoas

Como dissemos rapidamente, ambientes que recebem festas precisam de pisos mais resistentes que aqueles que são utilizados apenas por uma família pequena. Um dos motivos para essa diferença é a taxa de circulação de pessoas.

Lembre-se: quanto mais pessoas forem transitar por sua varanda, maior será a solicitação do piso. Isso porque, além de ter que suportar mais peso, o revestimento ficará mais exposto a poeira, saltos de sapato e outros fatores que podem causar riscos e arranhões. Nesse cenário, o melhor é optar por materiais com boa resistência, como cerâmicas de qualidade.

5. Pense nas crianças e nos idosos

Tão importante quanto saber se muitas pessoas frequentarão sua varanda é saber sua faixa etária. Especialmente crianças e idosos podem apresentar dificuldades de movimentação, estando mais sujeitos a acidentes. Revestimentos com texturas mais rugosas ou com tecnologias de resistência a escorregamento são indicados para garantir a segurança.

6. Avalie também o nível de umidade do local

Além de saber se sua varanda ficará exposta às chuvas, ainda é importante levar em consideração outras fontes de umidade, como jardins, plantas e fontes de água. Isso porque revestimentos não resistentes podem ser danificados nesse tipo de ambiente. Lembrando que o cuidado não é exclusivo para os pisos, mas também para as paredes, ok? Confira sempre as indicações de uso dos fabricantes.

7. Considere a presença de pets na casa

Animais de estimação, como cachorros e gatos, adoram uma varanda, não é verdade? Por isso, a presença desses bichinhos definitivamente não pode ficar de fora do seu processo de avaliação na hora de escolher o revestimento para varanda!

Muitas vezes, os pets podem arranhar ou riscar determinados revestimentos tanto com suas patas e unhas quanto com seus brinquedos. Pensando nisso, é recomendado optar por um piso com boa resistência à abrasão. Além disso, lembre-se de que os animais podem soltar bastante pelo ou fazer as necessidades fisiológicas, fazendo com que revestimentos feitos a partir de materiais de fácil limpeza sejam os mais aconselhados.

8. Pesquise sobre os tipos de revestimento

Entre os materiais mais comuns para pisos ou paredes de varandas estão aqueles que apresentam boa resistência ao mesmo tempo em que proporcionam benefícios estéticos, como as cerâmicas, as pedras e os porcelanatos.

Nesse caso, porém, as pedras naturais não são indicadas, pois costumam ser muito porosas, facilitando a infiltração de água e aumentando a chance de desgastes e o aparecimento de patologias. Sem falar que também são de difícil manutenção! A boa notícia é que existem cerâmicas que reproduzem pedras! Essas sim podem ser utilizadas como revestimentos para varanda!

As cerâmicas e os porcelanatos costumam apresentar boa resistência, facilidade de manutenção e preços compatíveis com os benefícios dos materiais, além de ainda oferecerem uma grande gama de cores, texturas e tamanhos. São só vantagens para quem procura um ambiente esteticamente bonito, seguro e resistente!

9. Pense na beleza da sua varanda

 revestimento para varanda

Área externa clean decorada com mini jardim vertical

É claro que uma boa varanda tem que ser funcional, mas nem por isso precisa deixar de ser bonita, não é mesmo? Para unir o útil ao agradável, é muito importante levar em consideração alguns fatores relacionados ao resultado visual final do seu ambiente.

Em espaços pequenos

Se sua varanda é pequena, saiba que a escolha certa dos revestimentos pode ser uma excelente estratégia para criar a impressão de um ambiente maior. Para isso, aposte em peças de grandes dimensões e em tons mais claros. Harmonize com móveis menores, jardins verticais, lanternas e objetos de decoração de sua preferência para ter um ambiente pequeno, porém muito charmoso.

E não se preocupe se você gosta de lugares mais coloridos! Tenha em mente que os revestimentos claros são uma ótima ideia inclusive porque combinam com quase tudo, permitindo que você brinque com muitas cores na decoração!

Em varandas gourmet

Se o ambiente será bastante usado para cozinhar e comer, vai pedir mesa, cadeiras, armários para guardar utensílios culinários, cooktop ou churrasqueira, além de uma pequena geladeira ou frigobar, entre outras necessidades. Aliado à circulação de pessoas típica das varandas gourmet, tudo isso pede revestimentos com um fator de resistência mais alto e que não sejam escorregadios, a fim de evitar acidentes.

Em varandas home office

Nada melhor que ter um cantinho em casa para trabalhar com tranquilidade, não acha? No caso das varandas que servem de home office, além de montar um espaço agradável e bonito, também é preciso se lembrar da praticidade. Pontos de energia, nichos, prateleiras e uma boa iluminação serão fundamentais.

Para combinar com todas essas características, revestimentos de tons neutros (como as madeiras) são muito indicados. Caso você esteja pensando que madeira não é o acabamento ideal para uma varanda, não se preocupe, pois as cerâmicas que reproduzem madeiras poderão dar aquele toque especial na sua varanda home Office.

Em varandas com jardins

No caso das varandas que ficam ligadas a jardins ou daquelas varandas que têm uma decoração muito voltada para a natureza, revestimentos mais rústicos podem ser bem interessantes. Pedras, cimento queimado e madeira são opções que agradam aos olhos e que, mais uma vez, podem ser utilizados por meio de cerâmicas que reproduzem tais materiais, aliando a estética a fatores de resistência, durabilidade e manutenção.

10. Opte por boas marcas

 

Os revestimentos costumam representar uma das etapas mais especiais da fase de acabamento de qualquer obra. E essa realidade não é nada diferente quando o assunto é revestimento para varanda. Como pisos e paredes compreendem grande parte dos cômodos, também têm uma significativa influência no orçamento da sua reforma ou construção. Aqui, a dica principal é: opte por marcas reconhecidas no mercado e que comercializem revestimentos de alta qualidade.

Como você viu ao longo do post, alguns pontos são fundamentais na escolha do revestimento para varanda. É preciso observar principalmente a segurança, a durabilidade, o conforto, a manutenção, a drenagem e as condições climáticas.

Em relação ao quesito segurança, como mencionamos, é muito importante pensar em pisos com resistência ao escorregamento, comumente chamados de antiderrapantes. Isso pensando principalmente nas crianças, nos animaizinhos de estimação e também nas pessoas idosas que vão circular pelo local.

Quanto à durabilidade, lembre-se de que materiais mais duráveis podem ser aproveitados por muitos e muitos anos. Aqui, vale a pena destacar que muito mais importante que o preço em si é a relação entre custo e benefício. Afinal de contas, um revestimento muito barato e sem qualidade pode apresentar defeitos em pouco tempo de uso, causando um prejuízo enorme.

No caso do conforto, o segredo está em investir em materiais que não alterem tanto a sensação térmica do ambiente, não propaguem muitos ruídos e que não sejam cansativos ao olhar. Não se esqueça de verificar se o material pode ser limpo de maneira simples ou se exige cuidados muito especiais, dificultando a manutenção.

De olho em todos esses aspectos e seguindo seus gostos pessoais, não tem como errar!

Se quiser aproveitar para conhecer as melhores opções em pisos e revestimentos, além de contar com uma marca comprometida com a qualidade, a inovação e a sustentabilidade, fale conosco agora mesmo!

#VivaSuaCasa #DesignDemocrático #DicaPointer #Decoração #MaisDesignEmSuaVida