Blog Pointer Revestimentos Cerâmicos
Main Navigation
Search Button
Site Pointer
Close Menu

Porcelanato ou cerâmica? Descubra qual é a melhor opção para você

Dicas Pointer
Autor: Pointer - Data:

Trocar o piso da casa é uma tarefa que figura na lista de muitas pessoas que estão insatisfeitas ou enjoaram do atual. Mas a parte difícil é escolher o tipo de piso. É melhor colocar porcelanato ou cerâmica? Será que faz diferença?

Apesar de terem a aparência semelhante, cada um desses materiais apresenta suas próprias qualidades. Sendo assim, é fundamental entender as especificações do porcelanato e da cerâmica, a fim de fazer a escolha ideal para a sua reforma ou construção.

Ficou interessado pelo assunto? Então, continue a leitura deste artigo e descubra qual é a melhor opção para você: cerâmica ou porcelanato?

Principal diferença entre porcelanato e cerâmica

Muita gente se confunde ao escolher porcelanato ou cerâmica por falta de informações sobre esses materiais. Para começar, a principal diferença entre eles está no processo de fabricação: a cerâmica é composta por 30% de pedra e 70% de argila, enquanto o porcelanato é composto por 30% de argila e 70% de pedras.

Ou seja, enquanto as cerâmicas são compostas, geralmente, por 2 a 4 tipos de argila, os porcelanatos podem chegar a apresentar entre 7 a 10 tipos. Existem variações na fabricação, possibilitando a existência de cerâmicas com mais de 4 tipos de argila, por exemplo.

Essas variações nas composições garantem qualidades distintas aos materiais, mas ambos podem ser aproveitados em diferentes ambientes.

Quais são as principais qualidades do porcelanato?

O porcelanato pode ser dividido em dois tipos. O primeiro é o técnico, caracterizado por não ter aplicação de esmalte em sua superfície.

O outro é o esmaltado, que, como o próprio nome indica, recebe uma camada de esmalte por cima da massa. Em ambos os tipos de porcelanato há a presença de alta resistência mecânica.

Tanto o porcelanato técnico quanto o esmaltado têm classificação por local de uso, e podem apresentar os seguintes acabamentos:

  • polido: extremamente brilhante. É um modelo recomendado para salas, quartos e ambientes comerciais leves, sendo destinados para áreas molháveis e secas;
  • natural: produto sem brilho, acetinado e pouco escorregadio. É indicado para áreas internas e molhadas de residenciais e áreas comerciais;
  • ext: é uma combinação de relevo e de superfície abrasiva. É indicado para áreas externas planas e que têm contato frequente com a água.

Durabilidade

O porcelanato é recente aqui no Brasil, surgindo apenas na década de 90. Ele veio para cá como um piso italiano feito de materiais nobres, com um meio de fabricação mais elaborado, e caiu no gosto de boa parte da população.

Esse processo de fabricação traz resistência mecânica. O porcelanato técnico natural é mais indicado para locais onde passam muitas pessoas todo dia, já que sua base e superfície têm a mesma cor. Assim, caso haja algum desgaste, ele não será visível.

Conforto térmico

Especialmente para residências localizadas em regiões quentes, o porcelanato sempre será uma excelente escolha. Isso porque sua superfície apresenta ótimo conforto térmico e dificilmente absorve calor.

Tais características contribuem para que os ambientes se mantenham fresquinhos, mas também não impedem que o revestimento seja aproveitado em regiões frias. Nesses casos, a dica é apostar em modelos com cores que remetam ao calor e aconchego.

Quais são as principais qualidades da cerâmica?

A utilização do piso cerâmico apresenta diversas vantagens. A cerâmica é tão versátil quanto o porcelanato e ainda conta com muitas variações de modelos, dando um toque especial nos ambientes.

Entre as principais qualidades, podemos destacar: menor custo, seus aspectos estéticos, a resistência e a dilatação térmica. Veja a seguir.

Menor custo

É válido afirmar que a cerâmica está em circulação no Brasil há muito mais tempo, desde a época colonial. O seu processo de fabricação é menos elaborado em comparação ao do porcelanato.

A mão de obra para instalação também é mais barata. Dessa forma, o custo de aquisição e instalação das cerâmicas é bem menor do que o gasto com o porcelanato.

Modelos estéticos

Outra qualidade que mantém a força da cerâmica no mercado é a sua qualidade estética. É mais fácil encontrar desenhos, estampas e texturas diferenciadas em pisos cerâmicos. Se o seu objetivo é ter uma aparência especial em um cômodo específico da casa, essa provavelmente será a melhor opção.

Contudo, se você não gosta de decorações chamativas e prefere um toque mais sutil na sua casa, a cerâmica também pode ser a escolha certa. Existem muitos modelos diferentes, prontos para serem usados em residências de qualquer estilo.

Resistência

As cerâmicas apresentam resistência a diversos tipos de problemas. Elas são um material mais difícil de quebrar, por exemplo, dependendo do tipo e da espessura de cada piso.

A resistência mecânica também é uma característica das cerâmicas, apesar de ser menor que a do porcelanato. Sendo assim, podemos afirmar que, depois de assentadas, as cerâmicas são peças capazes de resistir a impactos. Só quebram se algo muito pesado cair de uma grande altura.

Além disso, devemos destacar a resistência à abrasão, que nada mais é do que o desgaste natural da peça.

ceramica resistente

Linha Tropicalia Deck Ilheus Grigio – Perfeita para usar em um Deck na área externa

 

Dilatação térmica

Por fim, mas não menos importante, temos a dilatação térmica. Essa característica garante que a cerâmica aumente ou reduza seu tamanho de acordo com as exigências de temperatura. A dilatação e a retração das peças devem ocorrer sem maiores danos, ou seja, sem o aparecimento de fissuras e trincas.

Facilidade de limpeza

A cerâmica esmaltada não tem poros. Isso faz dela um material muito fácil de limpar, já que não apresenta “buracos” nos quais a poeira e outras partículas se acumulam com o tempo. As bactérias e fungos também não conseguem aderir ao produto que, por esse motivo, é considerado antialérgico.

A limpeza diária de um piso de cerâmica consiste em varrer a região com uma vassoura macia. Em seguida, basta passar um pano úmido com um pouco de detergente neutro para remover a sujeira das peças.

Principais detalhes da escolha entre cerâmica e porcelanato

Esses tipos de revestimento apresentam alguns pontos em comum. É preciso avaliar cada um, garantindo que o assentamento das peças seja feito da melhor maneira possível, independentemente de se escolher porcelanato ou cerâmica.

Rejunte

O rejunte é utilizado para preencher os espaços entre as placas dos pisos. Seu uso também interfere diretamente na durabilidade e na estética do ambiente. Por isso, é imprescindível levar em consideração a qualidade do material e a cor do rejunte antes de efetuar a compra.

Assentamento

Assim como o rejunte, o modo de aplicar e posicionar as peças influencia na qualidade do piso. O recomendado é assentar cerâmicas e porcelanatos de maneira alinhada, e não na diagonal. Esse tipo de paginação garante melhor resultado, menos rejunte aparente e redução do desperdício de placas devido aos recortes.

Acabamento

Os porcelanatos e revestimentos cerâmicos podem receber acabamento de borda do tipo bold ou retificado. O primeiro é o mais comum, e se caracteriza por apresentar bordas arredondadas e rejunte aparente.

Já o acabamento retificado traz bordas retas e precisas, que demandam menos rejunte e permitem uniformidade na instalação.

Enquanto o bold garante um piso com aparência clássica e rústica, o retificado é perfeito para um aspecto mais moderno, visto que seu alinhamento total proporciona o efeito de continuidade. A junta de 1,5mm é a mais indicada para aplicação de peças retificadas.

Refloresta Bege da Pointer. Material clean, elegante e que traz aconchego

Limpeza

Como já ressaltamos, os porcelanatos são de fácil limpeza, e com a cerâmica não é diferente. Contudo, não podemos deixar de mencionar que uma limpeza frequente interfere na durabilidade do revestimento.

Porcelanato ou cerâmica precisam ser submetidos aos produtos de limpeza corretos. Caso isso não ocorra, sua estrutura pode ser prejudicada. Então, fique atento às recomendações dos fabricantes e procure sempre utilizar materiais adequados.

Peças de reposição

Em termos de quantidade de material, muitos profissionais já costumam solicitar uma margem extra de 10% quando as peças forem pequenas, até 60×60cm. Para peças grandes, o desperdício é maior, pois um corte elimina mais de 50% da lateral da peça, impossibilitando o aproveitamento da outra parte.

Nesse caso, o ideal é contar por peça de recorte, identificando a quantidade de material que o cliente precisará comprar. É fundamental deixar essa situação clara para o cliente.

Obviamente, a escolha do tamanho da peça é responsabilidade do vendedor ou do arquiteto, que deve orientar o comprador quanto aos riscos e benefícios.

Esse material “a mais” é utilizado para recortes e para o assentamento do rodapé, quando necessário. Porém, o ideal é comprar um pouquinho a mais. Afinal, pode ocorrer um corte errado ou uma peça mal-encaixada.

É importante lembrar que algumas peças não são fáceis de serem encontradas. Você corre o risco de não achar o mesmo tipo, caso precise de algumas a mais. Além disso, o recomendado é comprar peças do mesmo lote. Assim, você evita a aquisição de peças com tonalidades diferentes.

Caso não seja possível, será necessário aplicar peças similares (o que pode comprometer a beleza do ambiente) ou fazer a troca completa por outro revestimento. Pense nisso!

Linha Lençois Pointer, pode trazer um ar moderno para os ambientes da sua casa

Local de aplicação

A cor, textura e acabamento do piso de porcelanato ou cerâmica variam de acordo com as características do local em que será aplicado. É importante analisar o tráfego do ambiente para escolher a resistência adequada e evitar acidentes.

Revestimentos polidos e com brilho devem ser aplicados apenas em áreas secas, como salas e quartos. O acabamento mate, apesar de ser liso, não tem brilho e garante maior estabilidade ao usuário. Para banheiros e lavabos, por exemplo, o ideal é usar peças com resistência ao escorregamento.

Já as áreas externas que têm contato com a umidade e água da chuva devem ser trabalhadas sempre com produtos que apresentem superfície abrasiva. O relevo e a rugosidade das peças facilitam a caminhada sobre pisos planos e molhados.

Tamanho do ambiente

As dimensões das cerâmicas e porcelanatos variam bastante, e é crucial defini-las de acordo com o tamanho do ambiente. Vale conferir a área total do piso ou parede, o formato da planta (se é retangular, quadrada ou se tem ângulos variados) e a existência de ralos (que demandam caimento para um ponto específico).

Tais condições vão determinar a dimensão adequada das peças, a fim de evitar cortes desnecessários e gerar uma excelente paginação. Se o espaço permitir, você pode aproveitar revestimentos com formatos diferenciados, sejam eles grandes porcelanatos de 1×3m ou cerâmicas de 45×90cm.

Valor de investimento

A cerâmica e o porcelanato são excelentes alternativas de produtos para piso. Com eles, é possível obter o visual das madeiraspedrasmármores e do concreto a preços mais baixos, já que reproduzem a aparência e textura de diferentes materiais.

Apesar de ambos apresentarem ótimo custo-benefício, há diferenças nos valores das peças. O porcelanato costuma ser mais caro. Portanto, se o seu objetivo é economizar, aposte nas cerâmicas.

Cerâmica ou porcelanato: qual é o melhor para cada cômodo?

Muitas pessoas acreditam que o uso de porcelanato ou cerâmica deve ser definido pelo ambiente onde o revestimento será instalado. Veja a seguir se essa informação é verdadeira e aprenda a definir qual é o melhor piso para cada cômodo.

Cozinha

Como vimos acima, o porcelanato é resistente. Além disso, ele tem um impermeabilizante, o que diminui as chances de manchar caso caia algum líquido nele.

Mas a cerâmica também tem todas essas qualidades e pode ser utilizada na cozinha. Uma boa dica é que o revestimento cerâmico é capaz de dar personalidade ao ambiente, o que é um grande diferencial.

Travertino Roma Bege. Elegância, sofisticação e beleza são características eternas desse material. O resultado? Ambientes clássicos com um clima moderno

Banheiro

banheiro é, por definição, uma área com muita água, o que faz com que o porcelanato seja ideal para ele.

Porém, a cerâmica também é difícil de manchar e fácil de limpar. E seu grande trunfo é a ampla gama de designs e cores, além do preço acessível.

É no banheiro que o revestimento ganha destaque pela sua qualidade decorativa e, por isso, a cerâmica é indicada aqui, já que permite mais possibilidades para deixar esse cômodo com a sua cara.

Carrara Statuário, da Pointer. Elegância, sofisticação e beleza são características eternas desse material

Quarto

Também é cada vez mais comum vermos quartos com um piso ou revestimento de parede de porcelanato ou cerâmica.

Como se sabe, pouca gente anda pelo quarto. Ele é um ambiente que exige privacidade e costuma ser utilizado apenas para dormir, não exigindo muito do piso. Além disso, ele pede por um revestimento com controle térmico, que possa manter a temperatura confortável nas épocas frias.

Tanto a cerâmica quanto o porcelanato são boas opções. Mas, para deixar o cômodo aconchegante, que tal considerar uma cerâmica que reproduz a madeira?

Sala

Além da cozinha, a sala de estar é outro cômodo da casa que tem um grande tráfego de pessoas. Afinal, é o lugar mais visitado da residência durante o dia, quando as pessoas estão acordadas.

Os dois tipos de revestimento são indicados nesse caso. Tanto a cerâmica quanto o porcelanato têm boa resistência se forem bem assentados, portanto a opção ideal fica a gosto do dono da casa.

Na hora de escolher o tipo de revestimento, lembre-se de que a cerâmica apresenta mais variedade em termos de design. Além disso, em caso de salas abertas, ela é uma excelente escolha para a integração dos ambientes.

Por fim, mas não menos importante, a sala não necessita de peças muito grandes, uma vez que não haverá tanta gordura para acumular nos rejuntes do piso. Entretanto, o uso de peças maiores trará amplitude e sofisticação, transformando sua sala de estar em um ambiente nobre.

Área externa

A melhor escolha de piso para a sua área exterior vai depender da função que ela terá. Se estivermos falando de uma varanda, por exemplo, temos certas necessidades; se você tiver uma piscina em casa, o papo é outro.

Se a sua área exterior envolve gente molhada andando para cá e para lá, como em uma piscina, uma cerâmica pode ser uma boa escolha, dependendo de onde você quer aplicá-la.

Mas, em qualquer cenário, o melhor seria um piso de textura mais rústica, como a cerâmica com resistência ao escorregamento (antiderrapante).

Já em uma varanda sem tanta umidade, a cerâmica cai bem pela sua capacidade decorativa, trazendo cores, personalidade e beleza à sua área externa. Pastilhas de vidro também colaboram com um excelente acabamento nesses ambientes, mas são mais indicadas para paredes.

Ao escolher entre porcelanato ou cerâmica, algumas variáveis devem ser observadas. A escolha deve levar em consideração a preferência dos usuários, além dos aspectos destacados anteriormente. Assim, sua reforma ou construção vai apresentar um excelente resultado.

Se você está pensando em trocar o piso dos cômodos da sua casa, quanto mais informação, melhor. Por isso, veja o impacto de instalar vidros na decoração. Aprenda a criar ambientes incríveis por meio de passos simples. Não perca!

#VivaSuaCasa #DesignDemocrático #DicaPointer #Decoração #MaisDesignEmSuaVida